A Câmara Hiperbárica é o equipamento destinado as pessoas que se submeterão a sessões de Oxigenoterapia Hiperbárica (OHB) com o objetivo de respirar oxigênio 100% puro a pressões superiores a pressão ao nível do mar.

A possível inalação de oxigênio puro na pressão atmosférica não caracteriza o tratamento de OHB, portanto, os pacientes devem ser pressurizados no interior de uma Câmara Hiperbárica para que a terapia surta o efeito esperado.

Mas, afinal, o que são Câmaras Hiperbáricas?

  • Câmaras Monoplace: equipamentos pequenos, com possibilidade de tratamento individual, pressurizadas com o próprio oxigênio puro, estando o paciente em seu interior sendo tratado.
  • Câmaras Multiplace: equipamento de grande volume, com capacidade variável entre 2 e 20 pacientes. O ambiente interno é pressurizado com o ar ambiente, ou seja, uma mistura gasosa, enquanto os pacientes a serem tratados respirarão oxigênio puro através de uma máscara ou de um capuz.

A base fisiológica do tratamento é a oxigenação dos tecidos e, para tanto, o oxigênio pode ser levado até eles por meio do sangue de duas maneiras: quimicamente ligado a hemoglobina, ou fisicamente dissolvido no plasma, onde segundo a Lei de Henry, a quantidade de gás que entra em dissolução em um líquido orgânico é diretamente proporcional a pressão parcial desse gás (no caso em questão o oxigênio) a qual o líquido está exposto, ou seja, quanto maior a pressão parcial do oxigênio(ppO2), maior será sua quantidade, daí a necessidade de pressões acima da atmosférica.

Interessante não? Gostaria de saber para quem este tratamento é indicado, acesse o artigo Saiba se você pode passar pelo tratamento de Oxigenoterapia Hiperbárica.

Fonte: GMESP